post

Alberto Valentim já vestiu a camisa do Flamengo

Flamengo

Paulo Roberto Falcão, um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, definiu quase que perfeitamente a relação de um jogador com a sua profissão: “O jogador de futebol morre duas vezes. A primeira, quando para de jogar”. Sendo assim, quase todos que se aposentam acabam continuando no meio do futebol, seja como empresário, comentarista ou, mais de maneira mais comum, como treinadores. 

O Flamengo mesmo é um grande exemplo disso, com o técnico Paulo César Carpegiani que assim que se aposentou como jogador profissional em 1981 já assumiu o posto de treinador da equipe, conquistando o título da Copa Libertadores da América e do Mundial Interclubes no Japão.  

Outro treinador de um clube carioca que passou pelo Flamengo e pouca gente se lembra, em uma relação que se assemelha muito com um casamento: começou com juras de amor e terminou com farpas é Alberto Valentim, que quando atuava como lateral direito teve uma passagem rápida pela Gávea. 

Conhecido apenas como Alberto enquanto ainda atuava como lateral direito, Valentim iniciou a sua carreira em 1995 no Guarani e passou ainda pela Inter de Limeira antes de chegar ao Atlético-PR em 1996. 

Lá ele foi eleito o melhor lateral direito do Campeonato Brasileiro de 1996, sendo quase sempre o garçom que servia a dupla de ataque formada por Paulo Rink e Oséas. 

Com o bom desempenho o jogador passou a ser emprestado no primeiro semestre para a disputa dos Campeonatos Estaduais e voltava para o Furacão no segundo semestre para a disputa do Brasileirão. 

Foi assim que em 1998 desembarcou no Flamengo com 22 anos em uma troca que levou Nélio e Rodrigo Mendes emprestados para o Paraná. E no Rubro-negro carioca o jogador chegou com juras de amor, assumindo que era flamenguista na infância e até mesmo beijando o escudo. 

Porém a passagem foi curta: foram 11 jogos com sete vitórias, dois empates e duas derrotas, sendo titular em 10 destas 11 partidas. No final do semestre retornou ao Atlético-PR, mas não sem antes deixar claro em entrevistas que não ficou mais tempo por ser vítima da desorganização do clube e do futebol carioca. 

A carreira de Alberto Valentim como treinador é recente, tendo sido iniciada no ano passado com o treinador assumindo o comando do Red Bull Brasil após anos trabalhando apenas como auxiliar técnico no Palmeiras, no Atlético Paranaense e de fazer estágios na Udinese, Juventus e Real Madrid. 

Valentim trabalhou durante todo o Campeonato Paulista na equipe da gigante austríaca de energéticos e ao final do Campeonato Estadual voltou para o Palmeiras, onde novamente trabalhou como auxiliar técnico de Cuca.  

Com a queda de Cuca do comando do Palmeiras já no segundo turno do Brasileirão Alberto Valentim assumiu o clube até o final do ano e não fez feio, conquistando uma série importante de vitórias que fizeram o Palmeiras terminar como vice-campeão do Brasileirão. 

Foi neste período em que a carreira de treinador de Alberto Valentim cruzou com o Flamengo pela primeira vez, com o clube paulista vencendo o duelo pela 34ª rodada do Brasileirão 2017: 2×0 no Allianz Parque com dois gols de Deyverson. 

Com a chegada de Roger Machado ao Palmeiras Alberto decidiu novamente se demitir em busca de um novo trabalho como treinador, que ironicamente chegou por conta de Cuca: com a queda do Botafogo na Copa do Brasil o time demitiu o seu treinador com menos de dois meses de trabalho, contratando Valentim para o cargo por indicação de Cuca que foi a primeira escolha do clube. 

Logo em seu primeiro clássico com o Botafogo Alberto enfrentou o Flamengo e desta vez não teve sorte: derrota por 1×0 com gol de Rhodolfo.